Criptomoeda: introdução

Receba informações sobre nossos cursos e  novidades da Faculdade do Seridó.

Muito tem se falado em criptomoeda nos últimos anos. Quem acompanha o mercado financeiro com toda certeza já deve ter se deparado com esse termo.

Mas afinal de contas, o que é a criptomoeda ?

Fizemos este artigo para trazer uma introdução sobre o assunto. Aproveite !

O que é criptomoeda

A criptomoeda foi originalmente pensada para criar um sistema monetário descentralizado. Na década de 90 muitos tentaram criar uma espécie de moeda digital, mas falharam. Após ver tentantivas de criar uma moeda digital no modelo centralizado, Satoshi Nakamoto propôs um modelo descentralizado, baseado no peer-to-peer (P2P), mesmo mecanismo usado em sistemas como o BitTorrent, Kazaa, etc. Nasce então a criptomoeda.

A criptomoeda é um código virtual, podendo ser convertido em valores reais de dinheiro. Sua segurança está na criptografia de sua linguagem. Essa criptografia nada é mais que códigos difíceis de serem quebrados.

O principal objetivo desses códigos é evitar o gasto duplo, evitando que alguém gaste o mesmo valor duas vezes. Por exemplo, ao fazer uma compra deve ser garantido que o cliente somente pagará uma vez pelo produto.

A confiabilidade da criptografia é tão grande que é comparável aos mecanismos de segurança de dinheiro físico, como o real, euro e dólar. No dinheiro físico, temos números de série e marca d´água, por exemplo.

Por ser digital, a criptomoeda é negociada de forma totalmente online, não precisando por exemplo de grandes burocracias e intermediários. Esse tipo de moeda é aceito em praticamente todo o mundo, mas não há uma autoridade financeira regulamentadora, como podemos citar o Banco Central aqui em nosso país.

O conceito e a primeira criptomoeda surgiram em 2009, por um usuário com o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, como já citado. Ninguém sabe ao certo a real identidade de Satoshi Nakamoto e alguns apontam que Satoshi seria até um grupo de pessoas.

Esse fundamento de grupo de pessoas foi primeiramente feito por Dan Kaminsky, pesquisador e especialista em segurança digital que após ler toda a documentação sobre criptomoeda feita por Nakamoto sugeriu que poderia ser uma equipe de pessoas ou um gênio.

Laszlo Hanyecs, conhecido por ser o primeiro desenvolvedor do Bitcoin, uma das principais criptomoedas no mercado também afirmou que o código de segurança estava muito bem projetado para ter sido feito por apenas uma pessoa.

Desde o surgimento do conceito e das primeiras criptomoedas, todo o desenvolvimento e recursos técnicos baseiam-se nos códigos criados por Nakamoto.

Para que serve a criptomoeda

A criptomoeda possui a mesma destinação de uso de uma moeda física. Se um estabelecimento aceita a criptomoeda como pagamento, quem as possui pode efetuar compras de produtos ou serviços.

Grandes empresas já aceitam o pagamento com criptomoeda, como o WordPress, a DELL e o Soundcloud.

O valor da criptomoeda é definido por uma série de fatores que iremos listar logo abaixo:

  • Segurança: quanto mais seguro for o código, mais valiosa será a criptomoeda.
  • Percepção de valor pelo público: a aceitação e como o grande público percebe a criptomoeda também influencia no valor.
  • Demanda limitada: assim como outros recursos, a criptomoeda não é infinita. E quanto mais escasso for, mais valioso se torna. Podemos tomar de exemplo o ouro e diamante.
  • Investidores: a criptomoeda precisa ser confiável para ter valor. Quanto mais investidores em um certo tipo de criptomoeda, maior a segurança e valor.

Como consigo comprar criptomoedas

Para começar a comprar criptomoedas primeiramente é necessário abrir uma conta em uma corretora ou exchanges online. Essas empresas são como um banco normal, mas voltadas para o investimento e possuem acesso à Bolsa de Valores.

A compra das criptomoedas pode ser feitas através de cartões de crédito e débito, transferência bancária e algumas corretoras aceitam inclusive o PayPal.

É indicado sempre fazer um curso de especialização em criptomoedas para se iniciar a investir. Nesses cursos são ensinados métodos práticos e teóricos de como investir, além de auxiliarem o investidor a destinar parte adequada de seus rendimentos para aplicações.

A criptomoeda é um negócio muito rentável e visado, então o investidor precisa contar com auxílios de agências e do próprio conhecimento para não entrar em uma transação que ofereça riscos.

Em 2018, para se ter uma ideia da rentabilidade da criptomoeda, sua valorização foi de cerca de 276% enquanto a bolsa em si teve uma alta de 25%. Além disso, os fatores que influenciam o valor da criptomoeda não estão ligados a inflação de qualquer país.

Principais criptomoedas

Entendo o conceito de criptomoeda e como começar a operar com elas, trazemos agora uma lista das mais conhecidas no mercado.

Bitcoin

É considerada a primeira criptomoeda do mundo e desde abril de 2018, o Japão passou a aceitá-la como uma forma de pagamento convencional. Em terras orientais, mais de 260 mil estabelecimentos estão aptos para aceitar. Em 17 de dezembro de 2017, o bitcoin bateu o recorde em seu valor: US$ 19.551 ou pouco mais de R$ 62.000. Após isso no entanto, seu valor caiu muito, mas mesmo assim ainda é um ótimo investimento.

Litecoin

Conhecido como o irmão mais novo do bitcoin, o Litecoin vem crescendo cada vez mais no mercado.

Ethereum

Uma das mais novas criptomoedas, é a segunda maior em capitalização no mercado, chegando aos incríveis US$ 40 bilhões. Desde seu início, a Ethereum valorizou mais de 5.000 %

Fique ligado em nosso conteúdo, sempre teremos textos nessa área. O que achou do texto ?