Moedas virtuais na contabilidade

As moedas virtuais tornaram-se conhecidas há alguns anos e têm movimentado o mercado financeiro mundial. Hoje, existem muitas possibilidades de investimento para conquistar uma renda extra através delas. Por outro lado, sua recente volatilidade transformou-se em um problema para quem gostaria de investir.

As moedas virtuais também são chamadas de criptomoeda ou moeda digital. Existem diversas delas, mas a mais conhecida é o bitcoin. Como sua importância tem crescido muito, é importante que os contadores estejam a par do que ela significa e como funciona.

Definição de moeda virtual

A criptomoeda é um dinheiro virtual que é movimentado através da internet, gerando algoritmos. É controlada e distribuída pelos seus desenvolvedores para membros e comunidades de grupos virtuais. Elas são usadas para comprar e vender produtos, e para fazer negócios via internet.

As moedas virtuais ainda não são regulamentadas, mas são usadas para realizar transações virtuais. O investimento em criptomoedas é parecido com o de compra de ações e investimentos de longo prazo.

Moedas virtuais e o blockchain

Todas estas transações realizadas pelas moedas virtuais possuem um banco de dados que registra o seu funcionamento. É o chamado blockchain. Ele é um livro-razão público composto por duas partes: uma rede Peer-To-Peer (P2P) e um banco de dados descentralizado. A transação é encriptada, privada e não há como rastrear quem a adicionou, apenas a sua validade.

As vantagens do blockchain

Muitas são as vantagens do blockchain perante as transações econômicas comuns. Entre elas, estão a eliminação da falta de confiança entre intermediários, o empoderamento dos usuários, alta qualidade de dados, integridade do processo, transparência e imutabilidade, transações mais rápidas e menor custo por transação.

Moedas virtuais e contabilidade

Os contadores devem estar sempre atentos às mudanças, principalmente no que diz respeito ao mercado financeiro. Por isso, é preciso entender o funcionamento das moedas digitais e o que elas afetam na contabilidade de uma pessoa física ou jurídica.

A Receita Federal brasileira já criou regras para a declaração de renda do bitcoin. Foi criado um manual para orientar o que fazer, já que a tecnologia é descentralizada e não há como rastrear. A orientação é que se declare tudo o que é devido.

As transações em moedas virtuais são auditadas em tempo real via internet, facilitando o trabalho do contador. Todas elas fecham até o último dígito e a qualquer momento.

Embora as moedas virtuais tenham pouca regulamentação específica, a contabilidade das suas operações deve ser registrada. É preciso reconhecer quais transações foram realizadas e quais foram seus lucros para que a tributação seja cobrada corretamente.

Tudo o que foi dito acima, comprova que a tecnologia do blockchain e das moedas virtuais vão impactar o trabalho dos contadores diretamente. Será preciso uma revolução na sua estrutura, além de mudanças nas estratégias aplicadas e nos processos adotados. Como tudo é feito online e ontime, o trabalho do contador será mais ágil, eficiente e seguro.

Conheça mais sobre o nosso curso de Bacharelado em Ciências Contábeis e de pós-graduação em outras áreas. Acesse nosso site para obter mais informações.